domingo, 26 de agosto de 2018

DEPRESSÃO: A VILÃ SILENCIOSA E DESCONHECIDA QUE MAIS CRESCE NO MUNDO E SEUS REFLEXOS NA PREVIDÊNCIA SOCIAL.

Os casos de depressão estão aumentando globalmente, de acordo com os últimos dados divulgados pela Organização Mundial de Saúde – OMS, o índice de aumento foi de 18,4% de 2005 à 2015, representando cerca de 322 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo a maioria mulheres.
A estimativa é de que até o ano de 2020, o transtorno mental seja a enfermidade mais incapacitante para o trabalho.
No Brasil, em 2016, cerca de 75,3 mil trabalhadores foram afastados pela Previdência Socialem razão deste mal. Hoje, o país é considerado o campeão de casos na América Latina, com 5,8% da população diagnosticada com depressão, o que representa cerca de 11,5 milhões de brasileiros.

Justiça garante adicional de 25% a aposentado que tem cuidador!

STJ estende direito ao acréscimo a todas as modalidades de aposentadoria do INSS e não só por invalidez.
Fonte: Jornal O Dia
Os aposentados do INSS, mesmo que não recebam benefício por invalidez, mas que comprovem a necessidade de assistência permanente têm direito de requerer adicional de 25% para ter um cuidador. Decisão da Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) tomada ontem garantiu, por maioria, a extensão do percentual a todos os tipos de aposentadorias (por idade e também por tempo de contribuição).
Atualmente, o instituto paga os 25% somente a segurados que se

sexta-feira, 27 de julho de 2018

Doenças ocupacionais dos enfermeiros: 5 casos comuns



Doenças ocupacionais dos enfermeiros: 5 casos comuns


Conforme já vimos em outras postagens sobre doenças ocupacionais, o enfermeiro, auxiliar ou técnico em enfermagem sempre que se encontrarem incapacitados para exercer suas atividades poderão requerer o benefício previdenciário auxilio doença ou aposentadoria por invalidez, isso a depender de sua incapacidade.

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Quem se aposentou em 2008 tem até dezembro para pedir revisão!


É preciso avaliar se beneficiário apresentou a documentação completa e se os cálculos foram feitos corretamente para entrar com pedido.

Karla Dunder, do R7
A maioria dos aposentados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) têm até dez anos para entrar com pedido de revisão de aposentadoria.

Por esse motivo, quem se aposentou em 2008 e tem alguma pendência, deve entrar com o pedido até o mês de dezembro deste ano.

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Falta de planejamento retarda sonho da aposentadoria e idosos continuam no mercado de trabalho!

Por Caio Prates e Denis Dana, do Portal Previdência Total.


Os idosos brasileiros estão adiando o sonho da aposentadoria. Recente estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revelou que os trabalhadores da chamada “terceira idade” estão retardando a saída do mercado de trabalho.  De acordo com o levantamento, os trabalhadores mais idosos correspondem ao grupo com menor participação no total da ocupação no País, mas vem crescendo ao longo do tempo, passando de 6,3% em 2012 para 7,8% em 2018.

quarta-feira, 11 de julho de 2018

ALERTA: INSS, mudança na regra atual de aposentadoria 85/95!


INSS: pedido de aposentadoria pela regra 85/95 deve ser feito até 31 de dezembro!


A partir de 2019 segurados precisam cumprir o cálculo 86/96 para ter direito ao benefício integral por tempo de contribuição.



Segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que quiserem se aposentar com o benefício integral este ano devem fazer o pedido até 31 de dezembro. Isso porque, após esta data, a fórmula 85/95, que garante a integralidade com a soma da idade e do tempo de contribuição mudará, e passará a vigorar a regra 86/96, conforme previsto em lei.

A Fórmula 85/95 é a equação em que a soma da idade e do tempo de contribuição deve dar 85 para mulher ou 95 para homem, por isso, especialistas dizem que os trabalhadores precisam ficar atentos e conferir, no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), se os critérios para requerer a aposentadoria por tempo de contribuição já foram atingidos.


 

terça-feira, 3 de julho de 2018

Como pagar os retroativos para receber aposentadoria!


        POR MARTHA IMENES - JORNAL O DIA

DOMÉSTICAS

Pode ser feito para qualquer época, uma vez que segue legislação própria que leva em consideração o salário registrado na carteira de trabalho.

FACULTATIVO

Quem deixou de recolher só pode calcular sua contribuição pela internet se ainda tiver qualidade de segurado (seis meses). Para o cálculo de competências vencidas há mais de seis meses é preciso procurar um posto do INSS para confirmar se entre uma contribuição e outra não houve intervalo sem contribuição superior a seis meses.

CONTRIBUINTE INDIVIDUAL

Pode calcular contribuições em atraso pela internet, a partir do primeiro recolhimento em dia nessa categoria ou do cadastro da atividade na Previdência, e desde que em período inferior aos últimos cinco anos fiscais. Para o cálculo de períodos mais antigos, deve se dirigir ao INSS a partir do dia 16 de cada mês.

COMPROVAÇÃO DE ATIVIDADE

Se o contribuinte individual não tiver atividade cadastrada na Previdência, não tiver o primeiro recolhimento em dia ou quiser recolher período decadente, pode solicitar a contribuição em atraso nas agências do INSS com comprovação do exercício durante o período em débito.

RECEITA

No site do Fisco, contribuintes filiados antes de 29/11/1999 podem efetuar o cálculo em atraso, do contribuinte autônomo, empregado doméstico, empresário, facultativo e do segurado especial, filiados até 28/11/1999. Já para contribuintes filiados a partir de 29/11/1999, o sistema permite efetuar o cálculo de contribuições em atraso do contribuinte individual, doméstico, facultativo e do segurado especial, filiados a partir de 29/11/1999.